Petrobras estuda o Nordeste para dar início à geração eólica no mar

Por Nathália Bernardo
nathalia@focus.jor.br

Em convênio com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a Petrobras faz levantamento econômico e de infraestrutura sobre a cadeia eólica offshore. Os investimentos devem começar pelo Nordeste e o Ceará, onde a empresa tem plataformas no mar, é uma das possibilidades. Com isso, a petroleira deve abrir caminho para a geração eólica offshore no Brasil.

Depois de se distanciar das energias limpas em meio à crise, com saída do setor de biocombustíveis por exemplo, a Petrobras incluiu as renováveis como uma prioridade no plano de negócios 2018-2022.

Ontem, 28, a empresa se tornou membro oficial da Oil and Gas Climate Initiative (OGCI), que reúne dez das maiores operadoras mundiais de óleo e gás. Juntas, elas representam mais de 25% da produção global. O grupo, voltado para a busca de soluções que reduzam as emissões de poluentes, planeja investir US$ 1 bilhão em desenvolvimento e implantação de tecnologias que ajudem no combate ao aquecimento global.

 

2 Replies to “Petrobras estuda o Nordeste para dar início à geração eólica no mar”

  1. Muito boa a iniciativa da Petrobrás. Aliás, acho uma excelente idéia usar as inúmeras jaquetas fixas existentes no litoral do Nordeste, que estão localizadas em campos maduros de baixa produção de óleo, e aproveitar a estrutura existente e utilizá-las como base para Eólicas. Afinal, se a jaqueta já está lá há mais de 20 ou 30 anos, a maioria em águas rasas, o impacto ambiental deve ser baixíssimo ou nulo. Espero que realmente dê certo e seja uma oportunidade de redirecionamento das atividades da Petrobras no Nordeste, pois com o Pré-Sal, o Plano de Negócios da empresa o NE ficou em terceiro Plano. Se analisarmos pelo lado da empresa de energia, continua bem dentro da proposta da empresa.

    1. Sim, já ouvi bastante sobre esta possibilidade. Mas não sei se há um estudo sobre o regime de ventos ou algum outro estudo que justifique o investimento neste sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *